26 de maio de 2014

Era Paleozoica

A vida proliferou na era Paleozoica
(Autor desconhecido)

O Paleozoico (do grego "vida antiga") é a primeira era do éon Fanerozoico (que abrange também as eras Mesozoica e Cenozoica). Compreende o espaço de tempo de aproximadamente 542 milhões a 251 milhões de anos atrás e é dividida em seis períodos: Cambriano, Ordoviciano, Siluriano, Devoniano, Carbonífero e Permiano, do mais antigo para o mais recente.

Tabela do tempo geológico em escala
© Mundo Pré-Histórico

A era Paleozoica corresponde, praticamente, a metade do éon Fanerozoico, se estendendo por quase 300 milhões de anos. Naquela época, havia seis massas continentais principais, que ao longo desse tempo se movimentaram bastante e conheceram montanhas enormes, climas diversos e incursões de mares rasos. Muitas rochas hoje economicamente importantes, como as calcárias e os depósitos de carvão, foram formadas durante o Paleozoico.
Embora já houvesse formas de vida ainda na era anterior, a Neoproterozoica, são nas rochas mais antigas da Paleozoica que se encontram os vestígios mais abundantes de organismos. No começo, houve uma grande diversificação evolutiva, a Explosão Cambriana, em que surgiram quase todos os filos animais atuais e vários outros extintos. Já no fim dessa era, por outro lado, ocorreu a maior extinção em massa da Terra, que acabou com cerca de 90% de todas as espécies marinhas.
No período Ordoviciano, apareceram os peixes, que dominaram os mares até o Devoniano, quando surgiram também os insetos e os anfíbios. As plantas terrestres mais antigas datam do Siluriano, e, do Carbonífero ao Permiano, constituíram grandes florestas. Os répteis vieram no Carbonífero.

Leia mais sobre cada fase dessa era nas próximas postagens:


Peixes placodermos, como o Dunkleosteus, estavam no topo da cadeia alimentar do Devoniano
© Dmitry Bogdanov
Ichthyostega stensioei, um dos primeiros vertebrados terrestres, viveu no Devoniano
© 2005 Ahlberg
Os artrópodes gigantes Arthropleura e Meganeura vagam por uma floresta carbonífera, há mais de 300 milhões de anos.
© Davide Bonadonna

Fontes: Geologia UERJ, Wikipédia e Infopédia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Todos os comentários passam por aprovação do autor.
Comentários inapropriados ou ofensivos não serão publicados.
Críticas e sugestões são bem-vindas.