6 de maio de 2017

Éon Hadeano

O planeta Terra em sua origem.
© BBC

Na escala do tempo geológico, o Hadeano é o éon mais antigo, que começou há cerca de 4,57 bilhões de anos, com a formação do Sistema Solar e do planeta Terra, e terminou há cerca de 3,85 bilhões de anos, quando surgiram as primeiras rochas e iniciou-se o éon Arqueano. Seu nome deriva de Hades, a terra dos mortos na mitologia grega, uma referência às condições infernais do planeta durante suas primeiras centenas de milhões de anos.

Tabela do tempo geológico em escala
© Mundo Pré-Histórico

A Terra foi formada ao mesmo tempo que os outros corpos do Sistema Solar, a partir de uma grande nuvem de gás e poeira ao redor do Sol. Pela força de atração gravitacional, esse material colapsou em certos pontos e começou a formar pequenos corpos densos, que sucessivamente foram colidindo e se aglutinando em corpos maiores. Assim surgiram planetas, luas e asteroides.
Recém-formada, a Terra era uma massa incandescente com rios de rochas derretidas, vulcões em erupção e grande quantidade de enxofre líquido. Quedas de asteroides e meteoros ocorriam frequentemente. Esses impactos, juntamente com a radioatividade de muitos elementos no interior do globo, liberavam uma enorme quantidade de calor, o que impedia que as rochas se solidificassem. Enquanto os átomos de ferro, mais densos, afundavam e constituíam o núcleo do planeta, o material menos denso, rico em silicatos, ascendia à superfície.

Representação artística do evento que deu origem à formação da Lua.
© Dana Berry/SwRI

Acredita-se que, cerca de 45 milhões de anos após o início da formação da Terra, um corpo do tamanho de Marte, chamado Theia, colidiu com o planeta, lançando grande quantidade de material para sua órbita. Ao longo de milhões de anos, esses detritos se agregaram e deram origem à Lua.
Os gases liberados pelos vulcões criaram uma atmosfera quente, densa e carregada de poeira e cinzas, composta principalmente de nitrogênio, amônia, hidrogênio, monóxido de carbono, metano e vapor de água. É provável que grande parte da água tenha sido trazida por cometas que caíam na Terra.

Paisagem terrestre durante o Hadeano.
© 2016 Tim Bertelink

Há 4,3 bilhões de anos, quase todo o material em torno do Sol já havia sido agregado a algum outro corpo, e o intenso bombardeio de meteoros abrandou. Conforme a Terra resfriava, sua superfície se estabilizava e a crosta terrestre solidificava-se. O vapor de água na atmosfera se condensava e chovia à superfície, formando lagos, mares e, por fim, oceanos. O ciclo das chuvas teve um importante papel no resfriamento do planeta: ao evaporar, a água absorvia calor da crosta e, ao condensar-se novamente, dissipava esse calor para o espaço.
Somente a partir do surgimento das primeiras rochas sólidas que começa o registro geológico da Terra. O termo Hadeano foi cunhado por Preston Cloud em 1972, para descrever o período anterior à formação das rochas mais antigas do planeta. Como o Hadeano possui pouquíssimos vestígios preservados, esse éon não possui uma subdivisão oficial.
As únicas rochas hadeanas do planeta foram encontradas no oeste da Groenlândia, nordeste do Canadá e oeste da Austrália. O material mais antigo são minerais australianos com 4,4 bilhões de anos. No entanto, alguns meteoritos e rochas lunares datam de 4,5 bilhões de anos atrás. O advento de um registro rochoso do planeta marca o início do éon Arqueano.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Todos os comentários passam por aprovação do autor.
Comentários inapropriados ou ofensivos não serão publicados.
Críticas e sugestões são bem-vindas.