18 de junho de 2017

Hipacrossauro

© 2011 Vlad Konstantinov

O hipacrossauro é um dinossauro hadrossaurídeo que viveu no final do Cretáceo, entre 75 e 67 milhões de anos atrás, na América do Norte. Seu nome, em grego, significa "próximo ao lagarto mais alto", pois era quase tão grande quanto o tiranossauro, um dos maiores dinossauros carnívoros do continente. Estima-se que chegava a 9,1 m de comprimento e 4 toneladas.
Acredita-se que o hipacrossauro seja parente próximo do coritossauro e do Olorotitan. Muito semelhante ao coritossauro, tinha também uma crista arredondada na cabeça, porém mais baixa e suave. Ela desempenhava funções sociais, permitindo que os indivíduos identificassem o sexo e a espécie uns dos outros, além de conter passagens de ar que produziam sons, conectadas às narinas. O hipacrossauro distingue-se, além do formato da crista, pelas altas espinhas neurais das vértebras, que conferiam às costas um perfil alto e podem ter servido para armazenar gordura. Esse herbívoro podia assumir postura bípede ou quadrúpede, alcançando desde vegetação baixa até plantas de 4 m de altura. As folhas eram cortadas pelo bico amplo e trituradas por centenas de dentes. Sua mandíbula mastigava a vegetação eficientemente, e seus dentes, agrupados em baterias dentárias, eram continuamente substituídos.
Os filhotes nasciam de ovos quase esféricos, com cerca de 20 cm de diâmetro, e cresciam rápido. Atingiam a idade reprodutiva em 2 ou 3 anos, e seu tamanho máximo, aos 10 ou 12 anos. Sua taxa de crescimento era maior do que a dos tiranossaurídeos (como albertossauro e tiranossauro), seus predadores, o que era uma grande vantagem defensiva e de sobrevivência da espécie, uma vez que indivíduos crescidos são menos vulneráveis.
Descoberto em 1910, em Alberta, no Canadá, o hipacrossauro foi nomeado por Barnum Brown em 1913, como Hypacrosaurus altispinus. Uma segunda espécie foi descrita em 1994, H. stebingeri, a partir de numerosos restos de ovos, ninhos, embriões, recém-nascidos, jovens e adultos, encontrados em Montana (EUA) e Alberta. Estes representam a maior coleção de fósseis juvenis de qualquer espécie de hadrossaurídeo e muitos provavelmente morreram ao mesmo tempo, sufocados pelas cinzas e gases de uma erupção vulcânica.

Classificação científica:
Reino: Animalia
Filo: Chordata
Classe: Reptilia
Superordem: Dinosauria
Ordem: † Ornithischia
Subordem: † Ornithopoda
Família: † Hadrosauridae
Tribo: † Lambeosaurini
Gênero: † Hypacrosaurus
Espécies: † Hypacrosaurus altispinus e † H. stebingeri

© Mundo Pré-Histórico
Esqueleto de H. altispinus no Museu Real Tyrrell, em Drumheller, Alberta, Canadá.
© Stephen J. Krasemann/Getty Images
© 1999 Mineo Shiraishi

Fontes: Wikipedia (versão em inglês), Prehistoric Wildlife e Natural History Notebooks.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Todos os comentários passam por aprovação do autor.
Comentários inapropriados ou ofensivos não serão publicados.
Críticas e sugestões são bem-vindas.